Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 27, 2011

31 de março de 1964 - Começa os anos de chumbo

Alunos entravam gesticulando sussurrando baixinho. Mauro me esperava com noticias do PCB de que o congresso andava em polvorosa, os bancos em reuniões discutindo saídas emergenciais, até negociações se cogitava entre os 2º e 3º. Exército. Sai direto para a Saúde. O destino das cartilhas nos preocupava.
Todos os acontecimentos indicavam em direção a um golpe da direita. A resistência dos Marinheiros no dia 25 por José Anselmo dos Santos – Cabo Anselmo na sede do Sindicato dos Metalúrgicos em Benfica, desobedecendo a ordem do Ministro da Marinha Silvio Mota tinha um destino certo. Os golpistas tinham um aliado perfeito para desmantelar no momento oportuno se houvesse resistência. Muitas águas rolaram antes de entendermos os rumos que tomam o poder de uma nação. Forjado diante de tantos olhos o traidor cabo Anselmo.
O clima de crise política e as tensões sociais aumentaram durante todo o dia. Tropas de Minas Gerais e São Paulo aparecem na ruas.
O golpe militar se consolida. Sob o c…

31 de março de 1964 - Começa os anos de chumbo

Alunos entravam gesticulando sussurrando baixinho. Mauro me esperava com noticias do PCB de que o congresso andava em polvorosa, os bancos em reuniões discutindo saídas emergenciais, até negociações se cogitava entre os 2º e 3º. Exército. Sai direto para a Saúde. O destino das cartilhas nos preocupava.
Todos os acontecimentos indicavam em direção a um golpe da direita. A resistência dos Marinheiros no dia 25 por José Anselmo dos Santos – Cabo Anselmo na sede do Sindicato dos Metalúrgicos em Benfica, desobedecendo a ordem do Ministro da Marinha Silvio Mota tinha um destino certo. Os golpistas tinham um aliado perfeito para desmantelar no momento oportuno se houvesse resistência. Muitas águas rolaram antes de entendermos os rumos que tomam o poder de uma nação. Forjado diante de tantos olhos o traidor cabo Anselmo.
O clima de crise política e as tensões sociais aumentaram durante todo o dia. Tropas de Minas Gerais e São Paulo aparecem na ruas.
O golpe militar se consolida. Sob o c…

João Goulart – o Jango – 30/03/1964

Na Gráfica – o ruído do papel penetrava alma a dentro numa sinfonia delirante o ruído das máquinas. Folha a folha a cartilha cuidadosamente começava a ser montada. É mecânico. Matemático. A seqüência lógica deste quebra cabeça das inserções de páginas é fundamental. Se alguma escapole, corre outro caminho, gera todo um conflito de lógica, informação e desentendimentos. Primorosa esta etapa da produção. Olhava enlevada embalada pelo som e agilidade com que rodava de mão em mão até se transformar num livro fininho minúsculo quase, ilustrado cheio de ensinamentos sobre reforma agrária.
Entregar no prazo é fundamental. Todos os jornais davam ênfase as reformas pretendidas por Jango. Limitar remessas de capital para o exterior, nacionalizar empresas de comunicação, rever as concessões para exploração de minérios geravam reações. As retaliações estrangeiras aportavam velozes exigindo das empresas privadas norte-americanas corte do crédito para o Brasil, e interrupção da negociação da dí…

João Goulart – o Jango – 30/03/1964

Na Gráfica – o ruído do papel penetrava alma a dentro numa sinfonia delirante o ruído das máquinas. Folha a folha a cartilha cuidadosamente começava a ser montada. É mecânico. Matemático. A seqüência lógica deste quebra cabeça das inserções de páginas é fundamental. Se alguma escapole, corre outro caminho, gera todo um conflito de lógica, informação e desentendimentos. Primorosa esta etapa da produção. Olhava enlevada embalada pelo som e agilidade com que rodava de mão em mão até se transformar num livro fininho minúsculo quase, ilustrado cheio de ensinamentos sobre reforma agrária.
Entregar no prazo é fundamental. Todos os jornais davam ênfase as reformas pretendidas por Jango. Limitar remessas de capital para o exterior, nacionalizar empresas de comunicação, rever as concessões para exploração de minérios geravam reações. As retaliações estrangeiras aportavam velozes exigindo das empresas privadas norte-americanas corte do crédito para o Brasil, e interrupção da negociação da dí…

João Goulart - o Jango - março de 1964

No Bairro da Saúde o barulho incessante das offsets enchiam as ruas de uma musicalidade bem diferente das charretes do tempo do império. Coloríamos um Brasil campeão do mundo, um cinema novo, o Bim- Bom da Bossa Nova – intercalada com o canto falado de João Gilberto, a nova capital exuberante traçada por Niemeyer surpreendendo o mundo e um outro João - o Goulart – Presidente do pais defendendo na Central do Brasil, naquele março de 1964 as reformas de base. Desacelerar a inflação e acelerar o crescimento, plano audacioso para os setores sindicais e organizações nacionalistas.
O comício das reformas gerou um verdadeiro embate político e ideológico no país. Tempo de democracia autêntica no Brasil. Os Jovens universitários e secundaristas punham o movimento estudantil no auge do reconhecimento: forte, ativo, bem articulado e com grande força na opinião pública. A CGT – Comando Geral dos trabalhadores valorizava a classe operária reivindicando direitos trabalhistas, crescendo em indep…

João Goulart - o Jango - março de 1964

No Bairro da Saúde o barulho incessante das offsets enchiam as ruas de uma musicalidade bem diferente das charretes do tempo do império. Coloríamos um Brasil campeão do mundo, um cinema novo, o Bim- Bom da Bossa Nova – intercalada com o canto falado de João Gilberto, a nova capital exuberante traçada por Niemeyer surpreendendo o mundo e um outro João - o Goulart – Presidente do pais defendendo na Central do Brasil, naquele março de 1964 as reformas de base. Desacelerar a inflação e acelerar o crescimento, plano audacioso para os setores sindicais e organizações nacionalistas.
O comício das reformas gerou um verdadeiro embate político e ideológico no país. Tempo de democracia autêntica no Brasil. Os Jovens universitários e secundaristas punham o movimento estudantil no auge do reconhecimento: forte, ativo, bem articulado e com grande força na opinião pública. A CGT – Comando Geral dos trabalhadores valorizava a classe operária reivindicando direitos trabalhistas, crescendo em indep…

REENCONTROS III

Embora haja tantos desencontros nesta vida reencontros são magníficos. Dilma, a nossa Presidente, ontem encontrou, reencontrou cineastas de todas as idades, felicidades, realizadoras, premiadas, reconhecidas. Amo muitas delas. Fazem parte do meu mundo. Todas lutadoras neste complexo cenário cultural. Guerreiras. Desconheço as que não sejam. Cada qual com suas escolhas de Lúcia Murat, Maria Mathilde Mourão, Marina Person, , Patrícia Pilar, Lucélia Santos, Rosane Svartman, Sandra Werneck, Suzana Amaral, a Tizuka Yamasaki de Gaijin – história primorosa da migração Japonesa, a Tetê de Moraes – garimpeira de encontros inesquecíveis como de Arturo Sandoval com João Donato, numa Havana deslumbrantemente especial. Belos dias onde piano e sax traduzem nossa América.
Contudo, hoje é domingo de almoço em família, de rever fotos, dar boas risadas, a cervejinha gelada, do pollo a cacerola.
Domingo é dia de praia. Sol acariciando a pele, numa cor morena, paixão de quem vive e cheira mar. Domi…

REENCONTROS III

Embora haja tantos desencontros nesta vida reencontros são magníficos. Dilma, a nossa Presidente, ontem encontrou, reencontrou cineastas de todas as idades, felicidades, realizadoras, premiadas, reconhecidas. Amo muitas delas. Fazem parte do meu mundo. Todas lutadoras neste complexo cenário cultural. Guerreiras. Desconheço as que não sejam. Cada qual com suas escolhas de Lúcia Murat, Maria Mathilde Mourão, Marina Person, , Patrícia Pilar, Lucélia Santos, Rosane Svartman, Sandra Werneck, Suzana Amaral, a Tizuka Yamasaki de Gaijin – história primorosa da migração Japonesa, a Tetê de Moraes – garimpeira de encontros inesquecíveis como de Arturo Sandoval com João Donato, numa Havana deslumbrantemente especial. Belos dias onde piano e sax traduzem nossa América.
Contudo, hoje é domingo de almoço em família, de rever fotos, dar boas risadas, a cervejinha gelada, do pollo a cacerola.
Domingo é dia de praia. Sol acariciando a pele, numa cor morena, paixão de quem vive e cheira mar. Domi…