Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

Nelson Cavaquinho - Vou Partir

Nelson Cavaquinho - Vou Partir

Reencontros - Primeira Parte

Verde oliva , verde petróleo, verde limão capim da estrada, verde cor de esperanças, verde eternamente verde. Entre o verde exuberante da Mata Atlântica recortada pelas águas barrentas que dividem a cidade de Minas do Estado do Rio Janeiro , Além Paraíba aldeia dos índios Puris, dos tropeiros vindo da corte atraídos pelos minerais preciosos despontou com sua Igrejinha, sua ferrovia e suas escolas – elementos indispensáveis para crescer e multiplicar. A religião, o poder e o conhecimento. Como Macondo repete as mesmas e infindáveis estórias dentro da história. Rodeada de estrelas, longe do cheiro do mar, escrevi meu primeiro poema, esquecido, deixado de lado em algum rincão do passado usurpado da mãos na sala de aula, onde a ordem era apenas ouvir ou responder se perguntado. Numa rara noite de saída, permanentemente proibidas pude ir a um baile. Puro luxo para quem vivia na biblioteca mergulhada entre Balzac, Tolstoi, Machado de Assis, uma que outra Iracema , recanto pr

Reencontros - Primeira Parte

Verde oliva , verde petróleo, verde limão capim da estrada, verde cor de esperanças, verde eternamente verde. Entre o verde exuberante da Mata Atlântica recortada pelas águas barrentas que dividem a cidade de Minas do Estado do Rio Janeiro , Além Paraíba aldeia dos índios Puris, dos tropeiros vindo da corte atraídos pelos minerais preciosos despontou com sua Igrejinha, sua ferrovia e suas escolas – elementos indispensáveis para crescer e multiplicar. A religião, o poder e o conhecimento. Como Macondo repete as mesmas e infindáveis estórias dentro da história. Rodeada de estrelas, longe do cheiro do mar, escrevi meu primeiro poema, esquecido, deixado de lado em algum rincão do passado usurpado da mãos na sala de aula, onde a ordem era apenas ouvir ou responder se perguntado. Numa rara noite de saída, permanentemente proibidas pude ir a um baile. Puro luxo para quem vivia na biblioteca mergulhada entre Balzac, Tolstoi, Machado de Assis, uma que outra Iracema , recanto

Do capim gordura a brachiaria II

Cheguei uma hora antes. Coisas de engenharia de transito. Sai na hora viável atrasa, se antes corre o risco de adiantar tanto como uma hora de antecedência, por exemplo. Assim foi. Evaldo sai da sala e depara comigo adiantadissssssssima. Um abraço feliz, perguntas sobre a família, esposa. O corriqueiro agradável. - Aqui de volta. Faz um ano de toda aquela loucura. Hora de novos exames - brinquei - Certo – argumentou tranqüilo. O calor está insuportável. Não chove, a plantação padece. O capim fica todo calcinado, o gado sofre. - No interior também a seca está castigando dessa maneira? - E, como? Sorte minha ter um caseiro boa gente, preocupado cuidadoso, que aprendeu a importância da terra, da preservação da água, do cuidado com o solo. Da necessidade de alternar o capim para fertilizar a terra. Errei algumas vezes, mas apostei na solidariedade.Mulher e sete filhos. Tomei como meta três situações: preservar um pedaço da mata atlântica, dar educação aos sete filhos do casal, todos ho

Do capim gordura a brachiaria II

Cheguei uma hora antes. Coisas de engenharia de transito. Sai na hora viável atrasa, se antes corre o risco de adiantar tanto como uma hora de antecedência, por exemplo. Assim foi. Evaldo sai da sala e depara comigo adiantadissssssssima. Um abraço feliz, perguntas sobre a família, esposa. O corriqueiro agradável. - Aqui de volta. Faz um ano de toda aquela loucura. Hora de novos exames - brinquei - Certo – argumentou tranqüilo. O calor está insuportável. Não chove, a plantação padece. O capim fica todo calcinado, o gado sofre. - No interior também a seca está castigando dessa maneira? - E, como? Sorte minha ter um caseiro boa gente, preocupado cuidadoso, que aprendeu a importância da terra, da preservação da água, do cuidado com o solo. Da necessidade de alternar o capim para fertilizar a terra. Errei algumas vezes, mas apostei na solidariedade.Mulher e sete filhos. Tomei como meta três situações: preservar um pedaço da mata atlântica, dar educação aos sete filhos do casal, todos

Do capim gordura a brachiaria - I

Janeiro 2010 sufoco total. Check-up anual. Resultados escoltado pela novidade – dois nódulos minúsculos no seio direito. Biopsia? Impossível. Sou alérgica e as clinicas não tem condições para atender este tipo de paciente. Ressonância magnética sem o contraste gadolínio não funciona para os chamados tecidos moles. Só para ossos. Que fazer? Primeiro Cuba – mas como enfrentar um problema destes –embora todos os meus amores, amigos, amigos de amigos – sem os meus dois definitivos – Marcello e Eduardo. Demais para mim. Chamei Zezé Caramez, amigona daquelas que comparte sonhos, noitadas regadas a um bom vinho, comida e música gostosa do clássico ao popular, e dá aquele help na hora da dor. - Que nada! Chame o Dr. Evaldo é um excelente mastologista, do Inca, adorar você. É dos nossos. Companheiro, competente profissional. Assim Evaldo de Abreu embarcou na minha vida. Gentil, risonho, sem aquela cara pré - operatória, voz, e cara de interrogação – será maligno? Avaliamos o quadro porque

Do capim gordura a brachiaria - I

Janeiro 2010 sufoco total. Check-up anual. Resultados escoltado pela novidade – dois nódulos minúsculos no seio direito. Biopsia? Impossível. Sou alérgica e as clinicas não tem condições para atender este tipo de paciente. Ressonância magnética sem o contraste gadolínio não funciona para os chamados tecidos moles. Só para ossos. Que fazer? Primeiro Cuba – mas como enfrentar um problema destes –embora todos os meus amores, amigos, amigos de amigos – sem os meus dois definitivos – Marcello e Eduardo. Demais para mim. Chamei Zezé Caramez, amigona daquelas que comparte sonhos, noitadas regadas a um bom vinho, comida e música gostosa do clássico ao popular, e dá aquele help na hora da dor. - Que nada! Chame o Dr. Evaldo é um excelente mastologista, do Inca, adorar você. É dos nossos. Companheiro, competente profissional. Assim Evaldo de Abreu embarcou na minha vida. Gentil, risonho, sem aquela cara pré - operatória, voz, e cara de interrogação – será maligno? Avaliamos o quadro po

Heces - Cesar Vallejo

Esta tarde llueve, como nunca; y no tengo ganas de vivir, corazón. Esta tarde es dulce. Por qué no ha de ser? Viste de gracia y pena; viste de mujer. Esta tarde en Lima llueve. Y yo recuerdo las cavernas crueles de mi ingratitud; mi bloque de hielo sobre su amapola, más fuerte que su "No seas así!" Mis violentas flores negras; y la bárbara y enorme pedrada; y el trecho glacial. Y pondrá el silencio de su dignidad con óleos quemantes el punto final. Por eso esta tarde, como nunca, voy con este búho, con este corazón. Y otras pasan; y viéndome tan triste, toman un poquito de ti en la abrupta arruga de mi hondo dolor. Esta tarde llueve, llueve mucho. ¡Y no tengo ganas de vivir, corazón! Hoje, faz 11 meses que a cinza perdeu-se no vento levando suas mãos sempre manchadas de pintura, seus olhos,seu jeito doce de me tocar,de echarme hacia adelante. Sinto una enorme saudade.

Heces - Cesar Vallejo

Esta tarde llueve, como nunca; y no tengo ganas de vivir, corazón. Esta tarde es dulce. Por qué no ha de ser? Viste de gracia y pena; viste de mujer. Esta tarde en Lima llueve. Y yo recuerdo las cavernas crueles de mi ingratitud; mi bloque de hielo sobre su amapola, más fuerte que su "No seas así!" Mis violentas flores negras; y la bárbara y enorme pedrada; y el trecho glacial. Y pondrá el silencio de su dignidad con óleos quemantes el punto final. Por eso esta tarde, como nunca, voy con este búho, con este corazón. Y otras pasan; y viéndome tan triste, toman un poquito de ti en la abrupta arruga de mi hondo dolor. Esta tarde llueve, llueve mucho. ¡Y no tengo ganas de vivir, corazón! Hoje, faz 11 meses que a cinza perdeu-se no vento levando suas mãos sempre manchadas de pintura, seus olhos,seu jeito doce de me tocar,de echarme hacia adelante. Sinto una enorme saudade.

.... Vou bom te ver outra vez está fazendo um não foi no carnaval que passou...

As marchinhas marcaram época nos carnavais cariocas, de colombinas a pierrôs, de cachaça não é água não, é dos carecas que elas gostam mais, o amor também rolava solto nas letras trabalhadas ano a ano para ser a vencedora.De Chiquinha Gonzaga, Braguinha, Ari Barroso a Carvalhinho foi e,continua sendo as que adentram fundo percorrendo o corpo inteiro numa explosão de alegria desde o povo esquecendo o amor que acabou na quarta-feira, a fantasia perdida no fundo do barracão. Elas foram do boca a boca, ao compacto passando pelos long play aos cd’s e dvd’s da era tecnológica. Ultrapassaram o século rejuvenesceram a Lapa nas vozes e cordas de violões de novos compositores. Assim numa mistura de um passado presente a Fundição Progresso deu uma nova vida ao carnaval. Dez canções escolhidas entre milhares de concorrentes disputaram na noite de ontem o 1º. Lugar na sua sexta edição. No recanto feliz da saudade que insiste em sair do cenário, o romantismo que o carnaval nos traz vence “ Minha

.... Vou bom te ver outra vez está fazendo um não foi no carnaval que passou...

As marchinhas marcaram época nos carnavais cariocas, de colombinas a pierrôs, de cachaça não é água não, é dos carecas que elas gostam mais, o amor também rolava solto nas letras trabalhadas ano a ano para ser a vencedora.De Chiquinha Gonzaga, Braguinha, Ari Barroso a Carvalhinho foi e,continua sendo as que adentram fundo percorrendo o corpo inteiro numa explosão de alegria desde o povo esquecendo o amor que acabou na quarta-feira, a fantasia perdida no fundo do barracão. Elas foram do boca a boca, ao compacto passando pelos long play aos cd’s e dvd’s da era tecnológica. Ultrapassaram o século rejuvenesceram a Lapa nas vozes e cordas de violões de novos compositores. Assim numa mistura de um passado presente a Fundição Progresso deu uma nova vida ao carnaval. Dez canções escolhidas entre milhares de concorrentes disputaram na noite de ontem o 1º. Lugar na sua sexta edição. No recanto feliz da saudade que insiste em sair do cenário, o romantismo que o carnaval nos traz vence “ Min

Ana de Hollanda – Apoiá-la nossa meta

Os questionamentos à Ministra da Cultura continuam rendendo na rede social. A retirada de um link Creative Commons para fazer manutenção no Portal da Cultura, gerou um mal estar entre a comunidade blogueira e artistas. O encontro com a direção do Ecad – sociedade civil privada instituída pela Lei Federal nº 5.988/73 e mantida pelas associações de titulares de obras musicais que o integram, nos moldes do art. 99,da atual Lei no. 9.610/98, foi motivo de abaixo - assinados entre outras manifestações. Nossa obrigação é ser coerente, informados, olhar o passado, analisar fatos. Ana conduziu com competência a Funarte. Seu carro chefe “O Projeto Pixinguinha” corria Brasil afora miscigenando a diversidade cultural brasileira, trabalhou na Secretaria de Cultura de Osasco, depois São Paulo acumulando conteúdo a seu currículo profissional. Se canta ou não, se gravou, se é a caçula da família, ou irmã do Chico Buarque, que nos importa. Vale sua experiência profissional. Conhecer todas as nuanc

Ana de Hollanda – Apoiá-la nossa meta

Os questionamentos à Ministra da Cultura continuam rendendo na rede social. A retirada de um link Creative Commons para fazer manutenção no Portal da Cultura, gerou um mal estar entre a comunidade blogueira e artistas. O encontro com a direção do Ecad – sociedade civil privada instituída pela Lei Federal nº 5.988/73 e mantida pelas associações de titulares de obras musicais que o integram, nos moldes do art. 99,da atual Lei no. 9.610/98, foi motivo de abaixo - assinados entre outras manifestações. Nossa obrigação é ser coerente, informados, olhar o passado, analisar fatos. Ana conduziu com competência a Funarte. Seu carro chefe “O Projeto Pixinguinha” corria Brasil afora miscigenando a diversidade cultural brasileira, trabalhou na Secretaria de Cultura de Osasco, depois São Paulo acumulando conteúdo a seu currículo profissional. Se canta ou não, se gravou, se é a caçula da família, ou irmã do Chico Buarque, que nos importa. Vale sua experiência profissional. Conhecer todas as nua

Pablo - rodopia entre a terrnura e a alegria

Fim da segunda semana de escola do meu querido Pablo. Decidi ir buscá-lo junto com Marcello. Ë importante está presença, estes pequenos detalhes que ficam marcados por toda a vida. Gosto de detalhes, cuidados delicados, toques inesquecíveis. Assim são os leoninos bravos, guerreiros, solidários e de uma delicada ternura. Sei da importância para Pablo deste gesto. Sei da alegria eufórica que me invade toda com seu olhar, sua mãozinha pegada a minha, o biscoito social club – adorei este nome me lembra a minha ilha cravada no Caribe. Aproximava às 17:30 hora da saída. Discretos acercamos a porta da sala onde crianças naquela algazarra que lhes é peculiar esperavam seus pais. De pronto - um grito de alegria - tão alto, tão forte que o silêncio se fez presente em todas as vozes .. vooooooooooooooooovvovó ... Pablo que todavia não fala corrente sai dos braços da professorinha tropeçando entre mochilas, bolas, subiu a portinhola que os separa do pátio, atirou em meus braços, ap

Pablo - rodopia entre a terrnura e a alegria

Fim da segunda semana de escola do meu querido Pablo. Decidi ir buscá-lo junto com Marcello. Ë importante está presença, estes pequenos detalhes que ficam marcados por toda a vida. Gosto de detalhes, cuidados delicados, toques inesquecíveis. Assim são os leoninos bravos, guerreiros, solidários e de uma delicada ternura. Sei da importância para Pablo deste gesto. Sei da alegria eufórica que me invade toda com seu olhar, sua mãozinha pegada a minha, o biscoito social club – adorei este nome me lembra a minha ilha cravada no Caribe. Aproximava às 17:30 hora da saída. Discretos acercamos a porta da sala onde crianças naquela algazarra que lhes é peculiar esperavam seus pais. De pronto - um grito de alegria - tão alto, tão forte que o silêncio se fez presente em todas as vozes .. vooooooooooooooooovvovó ... Pablo que todavia não fala corrente sai dos braços da professorinha tropeçando entre mochilas, bolas, subiu a portinhola que os separa do pátio, atirou em meus braços, ap

MUERE LENTAMENTE - Pablo Neruda

Muere lentamente quien no viaja quien no lee Muere lentamente quien destruye su amor propio, quien no se deja ayudar. Muere lentamente quien se transforma en esclavo del hábito repitiendo todos los días los mismos trayectos, quien no cambia de marca, no se atreve a cambiar el color de su vestimenta o bien no conversa con q uien no conoce. Muere lentamente quien evita una pasión y su remolino de emociones, justamente éstas que regresan el brillo a los ojosMu y restauran los corazones destrozados.ere Muere lentamente quien no gira el volante cuando está infeliz con su trabajo, o su amor, quien no arriesga lo cierto ni lo incierto para ir atrás de un sueño quien no se permite, ni siquiera una vez en su vida, huir de los consejos sensatos... ¡ Vive hoy ! ¡ Arriesga hoy ! ¡ Hazlo hoy ! ¡ No te dejes morir lentamente ! ¡ NO TE IMPIDAS SER FELIZ ! Pablo Neruda

MUERE LENTAMENTE - Pablo Neruda

Muere lentamente quien no viaja quien no lee Muere lentamente quien destruye su amor propio, quien no se deja ayudar. Muere lentamente quien se transforma en esclavo del hábito repitiendo todos los días los mismos trayectos, quien no cambia de marca, no se atreve a cambiar el color de su vestimenta o bien no conversa con q uien no conoce. Muere lentamente quien evita una pasión y su remolino de emociones, justamente éstas que regresan el brillo a los ojosMu y restauran los corazones destrozados.ere Muere lentamente quien no gira el volante cuando está infeliz con su trabajo, o su amor, quien no arriesga lo cierto ni lo incierto para ir atrás de un sueño quien no se permite, ni siquiera una vez en su vida, huir de los consejos sensatos... ¡ Vive hoy ! ¡ Arriesga hoy ! ¡ Hazlo hoy ! ¡ No te dejes morir lentamente ! ¡ NO TE IMPIDAS SER FELIZ ! Pablo Neruda

Aurora - Vicente Feliu

Aurora - Vicente Feliu

Pablo - seu primeiro dia de escola

Eu nunca consegui lembrar o meu dia 1o. dia de escola. Ia fazer 6 anos.Só lembro da minha professora.linda, muito terna e nos contava história de uma tal boneca chamada Pituchinha. Com Pituchinha aprender a ler. "Pitucinha é uma boneca que está guardada na caixinha" Seu método de aprendizado era fabuloso - palavraçào - raro naqueles tempos. Pela vida afora, lutei pela palavração. Em algumas inciativas consegui, em outras não. Para Pablo falta ainda um largo caminho.Tem somente dois aninhos,mas esteva eufórico com seus pilot, tintas lavavéis, mochila do Batman, sua roupinha parecendo pioneiro. O calor era intenso, mas sua alegria tinha a temeperatura exata do 09/02/2011. Lá ia ele caminhando. Nós felizes. Paula, Marcello e eu emocionadissimos.Pablo é igual a Marcello, alegre, feliz, solto, inteligente como ele só. Vai do Ipad aos controles remotos com a mesma facilidade que Marcello aprendeu a ler aos 5 anos.Tem um quê da Paula, outro tanto do Marcello. Como traz no DNA minha

Pablo - seu primeiro dia de escola

Eu nunca consegui lembrar o meu dia 1o. dia de escola. Ia fazer 6 anos.Só lembro da minha professora.linda, muito terna e nos contava história de uma tal boneca chamada Pituchinha. Com Pituchinha aprender a ler. "Pitucinha é uma boneca que está guardada na caixinha" Seu método de aprendizado era fabuloso - palavraçào - raro naqueles tempos. Pela vida afora, lutei pela palavração. Em algumas inciativas consegui, em outras não. Para Pablo falta ainda um largo caminho.Tem somente dois aninhos,mas esteva eufórico com seus pilot, tintas lavavéis, mochila do Batman, sua roupinha parecendo pioneiro. O calor era intenso, mas sua alegria tinha a temeperatura exata do 09/02/2011. Lá ia ele caminhando. Nós felizes. Paula, Marcello e eu emocionadissimos.Pablo é igual a Marcello, alegre, feliz, solto, inteligente como ele só. Vai do Ipad aos controles remotos com a mesma facilidade que Marcello aprendeu a ler aos 5 anos.Tem um quê da Paula, outro tanto do Marcello. Como traz no DNA minha

A VIDA É ASSIM

O almoço de Domingo Mamãe o pessoal está estacionando. Acho que a Teresa vizinha da Norminha veio também – gritou Ana Maria. Oi mãe – beijinho na testa de leve, esquivando do rosto suado, pelas horas passadas no fogão entre batatas fritas, arroz de forno, frango assado, farofa, macarronada, e uma saladinha esperta. Oi filho – balbucia a voz cansada daquela que já rodou nos salões de baile, nos braços do marido mas principalmente enlaçada pelo amigo ciumento que pretendia ter sido o escolhido. Assim foi com Marina. Linda morena como na canção do Caymmi, feliz na juventude, popular no bairro, estudada, desvirginada por Alfredo, o bom moço diferente de Alberto, que queria correr mundo conhecer algo mais, que aos inquietos ela proporciona. Filhos fortes, lindos, festa para a moçada ansiosa em ser a escolhida, e repetir o ciclo anódino da vida. Não passaram cinco anos, já três filhos para criar, educar, levar até a faculdade, Alfredo se encantou por Maria Ninguém - a secretaria – Aparece r

A VIDA É ASSIM

O almoço de Domingo Mamãe o pessoal está estacionando. Acho que a Teresa vizinha da Norminha veio também – gritou Ana Maria. Oi mãe – beijinho na testa de leve, esquivando do rosto suado, pelas horas passadas no fogão entre batatas fritas, arroz de forno, frango assado, farofa, macarronada, e uma saladinha esperta. Oi filho – balbucia a voz cansada daquela que já rodou nos salões de baile, nos braços do marido mas principalmente enlaçada pelo amigo ciumento que pretendia ter sido o escolhido. Assim foi com Marina. Linda morena como na canção do Caymmi, feliz na juventude, popular no bairro, estudada, desvirginada por Alfredo, o bom moço diferente de Alberto, que queria correr mundo conhecer algo mais, que aos inquietos ela proporciona. Filhos fortes, lindos, festa para a moçada ansiosa em ser a escolhida, e repetir o ciclo anódino da vida. Não passaram cinco anos, já três filhos para criar, educar, levar até a faculdade, Alfredo se encantou por Maria Ninguém - a secretaria – Apare

Quisás. Quisás.....

Omara Portuondo e Ibrahim Ferrer

Quisás. Quisás.....

Omara Portuondo e Ibrahim Ferrer

Remédios gratuitos para enfermidades crônicas - As farmácias populares

Excelente a idéia da distribuição gratuita nas farmácias dos remédios necessários aos diabéticos e hipertensos, motivo da causa mortes de maior índice no País. Dar força ao SUS para levar a saúde ao patamar dos países desenvolvidos nesta área é outra medida de grande avance. Agora, resta saber: Estão as farmácias preparadas para exercer esta função? O sistema de controle de distribuição foi devidamente analisado por profissional conhecedor destas enfermidades, os atendentes foram treinados, os médicos tem realmente controle dos pacientes necessitados destes medicamentos? Paira uma preocupação séria e de difícil solução a curto prazo. 1º. O médico brasileiro em especial os das grandes metrópoles, não conhecem seus pacientes, sua história clinica, seus hábitos, bem como todas as nuances que envolvem esta disfunção orgânica vital. 2º. Por ser o atendimento tão self service nos ambulatórios, UPAS, centros de emergências como aquilatar a necessidade de que determinado individuo sim é pa

Remédios gratuitos para enfermidades crônicas - As farmácias populares

Excelente a idéia da distribuição gratuita nas farmácias dos remédios necessários aos diabéticos e hipertensos, motivo da causa mortes de maior índice no País. Dar força ao SUS para levar a saúde ao patamar dos países desenvolvidos nesta área é outra medida de grande avance. Agora, resta saber: Estão as farmácias preparadas para exercer esta função? O sistema de controle de distribuição foi devidamente analisado por profissional conhecedor destas enfermidades, os atendentes foram treinados, os médicos tem realmente controle dos pacientes necessitados destes medicamentos? Paira uma preocupação séria e de difícil solução a curto prazo. 1º. O médico brasileiro em especial os das grandes metrópoles, não conhecem seus pacientes, sua história clinica, seus hábitos, bem como todas as nuances que envolvem esta disfunção orgânica vital. 2º. Por ser o atendimento tão self service nos ambulatórios, UPAS, centros de emergências como aquilatar a necessidade de que determinado individuo sim é

A saúde de que nós mulheres precisamos - Por Ana Maria Costa

Médica, sanitarista, doutora em ciências da saúde, diretora executiva do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), integra o Grupo Temático Gênero e Saúde da Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (Abrasco) O ministro Padilha disse que a saúde das mulheres é prioridade. Não é o primeiro que promete. O fato é que, na prática, há retrocessos. O que esperamos, o que precisamos em saúde? É grave restringir as políticas de saúde para mulheres às necessidades reprodutivas. Pior ainda reduzir essa atenção ao ciclo gestação, parto e puerpério. A saúde reprodutiva deve conter o planejamento familiar para as que querem ou não engravidar e a atenção ao abortamento, espontâneo ou não. É urgente admitir o que os números revelam quanto à dimensão do aborto e suas consequências no adoecimento e morte das brasileiras. A proposta Rede Cegonha (que nome infeliz e inapropriado!), mesmo sendo para atenção à saúde reprodutiva, não pode desconsiderar essa abordagem. A integralidade d

A saúde de que nós mulheres precisamos - Por Ana Maria Costa

Médica, sanitarista, doutora em ciências da saúde, diretora executiva do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), integra o Grupo Temático Gênero e Saúde da Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (Abrasco) O ministro Padilha disse que a saúde das mulheres é prioridade. Não é o primeiro que promete. O fato é que, na prática, há retrocessos. O que esperamos, o que precisamos em saúde? É grave restringir as políticas de saúde para mulheres às necessidades reprodutivas. Pior ainda reduzir essa atenção ao ciclo gestação, parto e puerpério. A saúde reprodutiva deve conter o planejamento familiar para as que querem ou não engravidar e a atenção ao abortamento, espontâneo ou não. É urgente admitir o que os números revelam quanto à dimensão do aborto e suas consequências no adoecimento e morte das brasileiras. A proposta Rede Cegonha (que nome infeliz e inapropriado!), mesmo sendo para atenção à saúde reprodutiva, não pode desconsiderar essa abordagem. A integralidad

Años - Pablo Milanez

Años - Pablo Milanez

Eu, não vou negociar Direitos Humanos - Dilma Housseff

Nas entrevistas aos Jornais internacionais, Dilma deixou claro a política externa de seu Governo. Vale a pena ler. "Eu acredito que a América Latina, ela está dando um exemplo para o mundo de que certos preconceitos, certos bloqueios econômicos e sociais estão sendo superados. Eu acho que representa uma maior democratização das nossas sociedades e dos nossos países." “Eu pretendo ter uma relação extremamente próxima com a presidenta Kirchner. Eu pretendo ter essa relação, primeiro, porque o Brasil e a Argentina, eu acho que são os países que têm responsabilidade, perante o conjunto da América Latina, de fazer com que a nossa região seja cada vez uma região com presença e ação no cenário internacional." “O Brasil é um país que muito realizou, mas tem grandes desafios pela frente, e são desafios enormes porque os números no Brasil são sempre maiores, aqui, do ponto do conjunto da América Latina. Nós temos aqui, no Brasil, uma série de, eu diria, assim, para ti, de desafi

Eu, não vou negociar Direitos Humanos - Dilma Housseff

Nas entrevistas aos Jornais internacionais, Dilma deixou claro a política externa de seu Governo. Vale a pena ler. "Eu acredito que a América Latina, ela está dando um exemplo para o mundo de que certos preconceitos, certos bloqueios econômicos e sociais estão sendo superados. Eu acho que representa uma maior democratização das nossas sociedades e dos nossos países." “Eu pretendo ter uma relação extremamente próxima com a presidenta Kirchner. Eu pretendo ter essa relação, primeiro, porque o Brasil e a Argentina, eu acho que são os países que têm responsabilidade, perante o conjunto da América Latina, de fazer com que a nossa região seja cada vez uma região com presença e ação no cenário internacional." “O Brasil é um país que muito realizou, mas tem grandes desafios pela frente, e são desafios enormes porque os números no Brasil são sempre maiores, aqui, do ponto do conjunto da América Latina. Nós temos aqui, no Brasil, uma série de, eu diria, assim, para ti, de desafi

Silvio Rodriguez e Marilia Guim!ães

  Só para lembrar uma noite linda,numa ilha de pura magia, Sivio fazia 60 anos.

Silvio Rodriguez e Marilia Guim!ães

  Só para lembrar uma noite linda,numa ilha de pura magia, Sivio fazia 60 anos.

Festa para Iemanjá - 80 anos de Mãe Beata de Iemanjá

Car@s Amig@s, A Omo Arô Cia Cultural tem o prazer de convidá-l@s para o evento em homenagem aos 80 anos de Mãe Beata de Iemanjá, que acontecerá no CTO (Av. Mem de Sá, 31 - LAPA), nos dias 1 e 2 de fevereiro. Gostaríamos de contar a com a participação de todos vocês. P.S.:Tragam doações para as vítimas das chuvas. Oficina Itinerante Treme-Terra Esculturas Sonoras FESTA DE IEMANJÁ Vivências do Complexo Cultural Afro-brasileiro PROGRAMAÇÃO: DIA 1 de FEVEREIRO 16h – ABERTURA: Vídeo "Layó" Oficina Itinerante de candomblé Lançamento do folder de educação ambiental "Águas Sagradas" ANCESTRALIDADE, MEMÓRIA E CONHECIMENTO TRADICIONAL: Mãe Beata, Tia Maria do Jongo, Mãe Meninazinha, Mãe Regina Lucia, Mãe Edeuzuita, Mãe Torody, Tia Joca, Mãe Amelinha de Oxum, Ogã Luiz Bambala, Carlinhos de Logun, Ebomi Neuza de Ogum e Aderbal Ashogun (mediador) 16: 45h – Mesa Aderbal Ashogun (Candomblé: cultura sustentável) Francisco Carrera (Direito ambiental) Geo Britto (Pontos de Cultura

Festa para Iemanjá - 80 anos de Mãe Beata de Iemanjá

Car@s Amig@s, A Omo Arô Cia Cultural tem o prazer de convidá-l@s para o evento em homenagem aos 80 anos de Mãe Beata de Iemanjá, que acontecerá no CTO (Av. Mem de Sá, 31 - LAPA), nos dias 1 e 2 de fevereiro. Gostaríamos de contar a com a participação de todos vocês. P.S.:Tragam doações para as vítimas das chuvas. Oficina Itinerante Treme-Terra Esculturas Sonoras FESTA DE IEMANJÁ Vivências do Complexo Cultural Afro-brasileiro PROGRAMAÇÃO: DIA 1 de FEVEREIRO 16h – ABERTURA: Vídeo "Layó" Oficina Itinerante de candomblé Lançamento do folder de educação ambiental "Águas Sagradas" ANCESTRALIDADE, MEMÓRIA E CONHECIMENTO TRADICIONAL: Mãe Beata, Tia Maria do Jongo, Mãe Meninazinha, Mãe Regina Lucia, Mãe Edeuzuita, Mãe Torody, Tia Joca, Mãe Amelinha de Oxum, Ogã Luiz Bambala, Carlinhos de Logun, Ebomi Neuza de Ogum e Aderbal Ashogun (mediador) 16: 45h – Mesa Aderbal Ashogun (Candomblé: cultura sustentável) Francisco Carrera (Direito ambiental) Geo Britt