Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2011

Hoje, às 18:30 no teatro Casa Grande - Lançamento de tempo de Planíce - Jose Dirceu

Este livro é fruto de um processo coletivo de discussão do Brasil que teve início com o fim do ciclo autoritário e início de um novo período de democracia em nosso país, que permitiu o ressurgimento e, sobretudo, o nascimento de diversas forças políticas — entre elas, o Partido dos Trabalhadores, do qual sou membro-fundador. Assumimos como método, desde o primeiro momento, a análise crítica e materialista da realidade brasileira, com preferência pelos temas afeitos aos trabalhadores do campo e da cidade. Assim, por meio do debate aberto, respeitoso e democrático, o PT elege seus dirigentes e monta seu programa partidário, e da mesma maneira sua militância coloca-se perante a sociedade para expor suas ideias e ideais. Os textos a seguir fazem parte de minha contribuição a essa discussão do Brasil. São uma coleção de artigos que publiquei em diversos jornais e revistas e que resumem como vejo nosso partido, nosso governo e as relações que estes estabelecem com a sociedade, ontem e hoje

Hoje, às 18:30 no teatro Casa Grande - Lançamento de tempo de Planíce - Jose Dirceu

Este livro é fruto de um processo coletivo de discussão do Brasil que teve início com o fim do ciclo autoritário e início de um novo período de democracia em nosso país, que permitiu o ressurgimento e, sobretudo, o nascimento de diversas forças políticas — entre elas, o Partido dos Trabalhadores, do qual sou membro-fundador. Assumimos como método, desde o primeiro momento, a análise crítica e materialista da realidade brasileira, com preferência pelos temas afeitos aos trabalhadores do campo e da cidade. Assim, por meio do debate aberto, respeitoso e democrático, o PT elege seus dirigentes e monta seu programa partidário, e da mesma maneira sua militância coloca-se perante a sociedade para expor suas ideias e ideais. Os textos a seguir fazem parte de minha contribuição a essa discussão do Brasil. São uma coleção de artigos que publiquei em diversos jornais e revistas e que resumem como vejo nosso partido, nosso governo e as relações que estes estabelecem com a sociedade, ontem e h

Tristeza

No hay recuerdos detrás de esta tristeza, ni echo de menos nada. No nació del vino ni el rasgueo de cierta mandolina acompañando un fado. Es solo una tristeza sin origen. ¿Tendrá razón Van Hemesen? ¿Existirá una piedra de la melancolia? Waldo leyva

Tristeza

No hay recuerdos detrás de esta tristeza, ni echo de menos nada. No nació del vino ni el rasgueo de cierta mandolina acompañando un fado. Es solo una tristeza sin origen. ¿Tendrá razón Van Hemesen? ¿Existirá una piedra de la melancolia? Waldo leyva

CARTA ABERTA EM DEFESA DO CENTRO CULTURAL INTERNACIONAL OSCAR NIEMEYER EM AVILÉS

Recebo notícias da Espanha, sempre ciente da crise econômica que se abateu sobre inúmeros países europeus, inclusive sobre esta nação admirável. Desta vez, as notícias me surgem mais inquietantes: já circula a informação de que vão fechar o Centro Cultural Internacional que leva o meu nome, por força da generosidade de amigos espanhóis. Um projeto que realizei com o maior carinho e que, ao que parece, colocou, mais uma vez, uma cidade espanhola - no caso, Avilés -, no “mapa” turístico-cultural da Europa. Tenho esperanças de que a decisão quanto a seu fechamento ou interrupção provisória de suas atividades seja revertida, prontamente esquecida. Irei lamentar (não importa se de longe, a acompanhar o desdobrar de uma crise, que é a do capitalismo global decadente) se aquele Centro Cultural encerrar as suas atividades, mesmo que seja por um lapso de tempo. E a razão do meu desgosto, decerto partilhado por seus antigos administradores, tão competentes e zelosos da integridade do projeto, nã

CARTA ABERTA EM DEFESA DO CENTRO CULTURAL INTERNACIONAL OSCAR NIEMEYER EM AVILÉS

Recebo notícias da Espanha, sempre ciente da crise econômica que se abateu sobre inúmeros países europeus, inclusive sobre esta nação admirável. Desta vez, as notícias me surgem mais inquietantes: já circula a informação de que vão fechar o Centro Cultural Internacional que leva o meu nome, por força da generosidade de amigos espanhóis. Um projeto que realizei com o maior carinho e que, ao que parece, colocou, mais uma vez, uma cidade espanhola - no caso, Avilés -, no “mapa” turístico-cultural da Europa. Tenho esperanças de que a decisão quanto a seu fechamento ou interrupção provisória de suas atividades seja revertida, prontamente esquecida. Irei lamentar (não importa se de longe, a acompanhar o desdobrar de uma crise, que é a do capitalismo global decadente) se aquele Centro Cultural encerrar as suas atividades, mesmo que seja por um lapso de tempo. E a razão do meu desgosto, decerto partilhado por seus antigos administradores, tão competentes e zelosos da integridade do projeto,

Tempo de Planice José Dirceu

Lançamento do Livro Tempos de Planície, de José Dirceu, no Rio de Janeiro: Data: 17.10.2011 - segunda-feira Horário: a partir das 18h30 Local: Teatro Oi Casa Grande Endereço: Av. Afrânio de Melo Franco, 290 - Leblon - Rio de Janeiro

Tempo de Planice José Dirceu

Lançamento do Livro Tempos de Planície, de José Dirceu, no Rio de Janeiro: Data: 17.10.2011 - segunda-feira Horário: a partir das 18h30 Local: Teatro Oi Casa Grande Endereço: Av. Afrânio de Melo Franco, 290 - Leblon - Rio de Janeiro