Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2011

Vinagrito - El gatico del año

Vinagrito - El gatico del año

Vinagrito em dois tempos

  Vinagrito é uma musica infantil cubana composta por Teresita Hernandez há muitos anos. Meus filhos foram embaldos e curtiram muito como tantas outras criancas da ilha caribenha. Quando Pablo nasceu, igual fiz com Nicholas hablava algumas palavras em espanhol e colocava no Youtube lembranças felizes. Vinagrito era um dessas. E, assim de 400 e poucas vizulaizaóes o mundo descubriu Vinagrito. Pablo ama o Vinagrito - que como todo gato é um charme - a Cora Ronai vai adorar. Marcello, num desses gestos de ternura que só ele sabe proporcionar, desenhou um Vinagrito para seu Querido Pablo. Não duvido que Pablo com seu riso largo, seu olhar curioso, sua alegria vai adorar este regalo de domingo.

Vinagrito em dois tempos

  Vinagrito é uma musica infantil cubana composta por Teresita Hernandez há muitos anos. Meus filhos foram embaldos e curtiram muito como tantas outras criancas da ilha caribenha. Quando Pablo nasceu, igual fiz com Nicholas hablava algumas palavras em espanhol e colocava no Youtube lembranças felizes. Vinagrito era um dessas. E, assim de 400 e poucas vizulaizaóes o mundo descubriu Vinagrito. Pablo ama o Vinagrito - que como todo gato é um charme - a Cora Ronai vai adorar. Marcello, num desses gestos de ternura que só ele sabe proporcionar, desenhou um Vinagrito para seu Querido Pablo. Não duvido que Pablo com seu riso largo, seu olhar curioso, sua alegria vai adorar este regalo de domingo.

Ojalá - Silvio Rodriguez

Para alegrar a vida, sempre. Uma das mais lindas canções que ja ouvi. Curta você também.

Ojalá - Silvio Rodriguez

Para alegrar a vida, sempre. Uma das mais lindas canções que ja ouvi. Curta você também.

Asonancia del tiempo - Waldo Leyva

Si ya no estoy cuando resulte todo, cuando el tiempo en que vivo ya no exista, cuando otros se pregunten si la vida es el triunfo del hombre, o es tan solo un perenne comienzo, un grito sordo, un rasguño en la piedra, la porfía inútil del abismo, pues la cima puede llamarse altura porque hay fondo. Cuando todo resulte sólo quiero que alguien recuerde que al fuego puse mi corazón, el único que tuve, que yo también fui un hombre de mi tiempo, que dudé, que confié, que tuve miedo, y defendí mi sueño como pude.

Asonancia del tiempo - Waldo Leyva

Si ya no estoy cuando resulte todo, cuando el tiempo en que vivo ya no exista, cuando otros se pregunten si la vida es el triunfo del hombre, o es tan solo un perenne comienzo, un grito sordo, un rasguño en la piedra, la porfía inútil del abismo, pues la cima puede llamarse altura porque hay fondo. Cuando todo resulte sólo quiero que alguien recuerde que al fuego puse mi corazón, el único que tuve, que yo también fui un hombre de mi tiempo, que dudé, que confié, que tuve miedo, y defendí mi sueño como pude.

Mães de Maio denunciam: agente penitenciário é preso em flagrante com celulares, cigarros e comprimidos

Um agente penitenciário foi preso em flagrante nesta quinta-feira ao tentar entrar na Penitenciária 1, de São Vicente, com celulares, cigarros e 200 comprimidos de Pramil, remédio para disfunção erétil de venda proibida no Brasil. O acusado também foi indiciado por fazer apologia ao neonazismo após uma suástica adesiva ter sido encontrada no vidro do seu carro. Como de costume, todos os funcionários, ao chegarem na penitenciária, são levados a uma sala onde são submetidos a revistas pessoais. Porém, na vez do agente Gaspar Dutra Barreto, de 37 anos, houve uma surpresa. O indiciado não autorizou a ação. Policiais militares foram acionados para aplicar a revista em Barreto, quando ele tirou de dentro da cueca dez cartelas de Pramil e três fones de ouvido para celulares. Desconfiados, os PMs solicitaram também uma checagem no armário do acusado. Lá foram achados oito celulares, um carregador, mais dois fones de ouvido, uma cartela de Navotrax (comprimidos tranquilizantes), nove cápsulas d

Mães de Maio denunciam: agente penitenciário é preso em flagrante com celulares, cigarros e comprimidos

Um agente penitenciário foi preso em flagrante nesta quinta-feira ao tentar entrar na Penitenciária 1, de São Vicente, com celulares, cigarros e 200 comprimidos de Pramil, remédio para disfunção erétil de venda proibida no Brasil. O acusado também foi indiciado por fazer apologia ao neonazismo após uma suástica adesiva ter sido encontrada no vidro do seu carro. Como de costume, todos os funcionários, ao chegarem na penitenciária, são levados a uma sala onde são submetidos a revistas pessoais. Porém, na vez do agente Gaspar Dutra Barreto, de 37 anos, houve uma surpresa. O indiciado não autorizou a ação. Policiais militares foram acionados para aplicar a revista em Barreto, quando ele tirou de dentro da cueca dez cartelas de Pramil e três fones de ouvido para celulares. Desconfiados, os PMs solicitaram também uma checagem no armário do acusado. Lá foram achados oito celulares, um carregador, mais dois fones de ouvido, uma cartela de Navotrax (comprimidos tranquilizantes), nove cáps

Blogueiros brasileiros entrevistam Julian Assange

Prezados leitores, segue uma entrevista exclusiva que os blogueiros progressistas fizeram com o criador do Wikileaks, Julian Assange. O texto introdutório é de Natalia Viana, representante da organização no Brasil. “Não somos uma organização exclusivamente da esquerda. Somos uma organização exclusivamente pela verdade e pela justiça”. Essa é apenas uma das muitas afirmações feitas pelo fundador e publisher do WikILeaks, Julian Assange, em entrevista aos internautas brasileiros. A entrevista será publicada por diversos blogs – entre eles, o Blog do Nassif, Viomundo, Gonzum, Nota de Rodapé, Maria Frô, Trezentos, O Escrevinhador, Blog do Guaciara. Julian, que enfrenta um processo na Suécia por crimes sexuais e atualmente vive sob monitoramento em uma mansão em Norfolk, na Inglaterra, concedeu a entrevista para internautas que enviaram perguntas a este blog. Eu selecionei doze perguntas dentre as cerca de 350 que recebi – e não foi fácil. Acabei privilegiando perguntas muito repetidas, per

Blogueiros brasileiros entrevistam Julian Assange

Prezados leitores, segue uma entrevista exclusiva que os blogueiros progressistas fizeram com o criador do Wikileaks, Julian Assange. O texto introdutório é de Natalia Viana, representante da organização no Brasil. “Não somos uma organização exclusivamente da esquerda. Somos uma organização exclusivamente pela verdade e pela justiça”. Essa é apenas uma das muitas afirmações feitas pelo fundador e publisher do WikILeaks, Julian Assange, em entrevista aos internautas brasileiros. A entrevista será publicada por diversos blogs – entre eles, o Blog do Nassif, Viomundo, Gonzum, Nota de Rodapé, Maria Frô, Trezentos, O Escrevinhador, Blog do Guaciara. Julian, que enfrenta um processo na Suécia por crimes sexuais e atualmente vive sob monitoramento em uma mansão em Norfolk, na Inglaterra, concedeu a entrevista para internautas que enviaram perguntas a este blog. Eu selecionei doze perguntas dentre as cerca de 350 que recebi – e não foi fácil. Acabei privilegiando perguntas muito repetidas, p

A tragédia anunciada e o Governador do Estado do Rio

Angra dos Reis desmoronou num 31 de dezembro de 2010 entre mortes, desabrigados, desespero, lágrimas, busca de amigos que procuram lugares bucólicos, para picados de muitos mosquitos, acreditarem viver alguns dias num paraíso. Janeiro de 2011, cidades serranas, lindas, nobres, incorporadas no DNA imigrante de portugueses, alemães, suíços, italianos que trouxeram um pedacinho de sua terra natal, seus costumes, sua culinária , sua cultura colorindo o Brasil, despenca morro abaixo enterrando milhares de famílias numa mesma seqüencia de acontecimentos : morte, angústia, desabrigo, lágrimas, amarradas num feixe enorme de esperança. Justo quando devíamos estar desfrutando este momento histórico tantos anos na fila de espera e ansiada chega a tragédia. Já não cabe culpa a silenciosa natureza violentada pelas construções ilícitas, liberadas baseadas no mito da necessidade, do enriquecimento fácil de governos corruptos. Não foi ontem, tampouco há cinco ou seis anos atrás. Como dizia Bri

A tragédia anunciada e o Governador do Estado do Rio

Angra dos Reis desmoronou num 31 de dezembro de 2010 entre mortes, desabrigados, desespero, lágrimas, busca de amigos que procuram lugares bucólicos, para picados de muitos mosquitos, acreditarem viver alguns dias num paraíso. Janeiro de 2011, cidades serranas, lindas, nobres, incorporadas no DNA imigrante de portugueses, alemães, suíços, italianos que trouxeram um pedacinho de sua terra natal, seus costumes, sua culinária , sua cultura colorindo o Brasil, despenca morro abaixo enterrando milhares de famílias numa mesma seqüencia de acontecimentos : morte, angústia, desabrigo, lágrimas, amarradas num feixe enorme de esperança. Justo quando devíamos estar desfrutando este momento histórico tantos anos na fila de espera e ansiada chega a tragédia. Já não cabe culpa a silenciosa natureza violentada pelas construções ilícitas, liberadas baseadas no mito da necessidade, do enriquecimento fácil de governos corruptos. Não foi ontem, tampouco há cinco ou seis anos atrás. Como dizi

A vida é Bahia acima e a floresta abaixo”.

  O calor sufocante umedece a pele, sufoca, mesmo no fim de tarde. Tomo um taxi ansiosa para chegar tomar um banho e dar uma relaxada. Revisar emails, face, twittar alguma coisa, dar uma lida nas noticias do fim de tarde, tudo isso contando que a luz, Net, Net fone estejam normalizados após 24 horas de apagão total, em plena cidade, numa das Ruas mais charmosas da Zona Sul do Rio. Ufa! Acomodei livros, bolsa enquanto o chofer largava ao som de Turíbio Santos – que classe de violão! Você escuta a radio MEC? – perguntamos. Claro! É a melhor radio que existe. Boa música. Comentários inteligentes, noticias fresquinhas – argumentou alegre. Também temos o hábito. Conhece o Mauricio Figueiredo? – fui logo tocando no meu ponto fraco. Mauricio tem a voz mais linda, que ser humano já ouviu. Conhece jazz como pouco. Amigo de priscas eras. Dos grandes porres, das noitadas, da Panair do Brasil, do encantamento da juventude, namorado da minha Irma mais velha - uma paixão cinematográfica que dur

A vida é Bahia acima e a floresta abaixo”.

  O calor sufocante umedece a pele, sufoca, mesmo no fim de tarde. Tomo um taxi ansiosa para chegar tomar um banho e dar uma relaxada. Revisar emails, face, twittar alguma coisa, dar uma lida nas noticias do fim de tarde, tudo isso contando que a luz, Net, Net fone estejam normalizados após 24 horas de apagão total, em plena cidade, numa das Ruas mais charmosas da Zona Sul do Rio. Ufa! Acomodei livros, bolsa enquanto o chofer largava ao som de Turíbio Santos – que classe de violão! Você escuta a radio MEC? – perguntamos. Claro! É a melhor radio que existe. Boa música. Comentários inteligentes, noticias fresquinhas – argumentou alegre. Também temos o hábito. Conhece o Mauricio Figueiredo? – fui logo tocando no meu ponto fraco. Mauricio tem a voz mais linda, que ser humano já ouviu. Conhece jazz como pouco. Amigo de priscas eras. Dos grandes porres, das noitadas, da Panair do Brasil, do encantamento da juventude, namorado da minha Irma mais velha - uma paixão cinematográfica que

www.rededemocratica.org - para os viciados em sonhos e utopias

Amigos, ano novo vida nova! Jornal novo! Pois é, ao final do ano velho começamos a trabalhar numa nova proposta de jornal virtual, o www.rededemocratica.org . Viciados em sonhos e utopias que somos, resolvemos ser mais um entre muitos que buscam uma forma de expressão que ultrapasse essa barreira que o monopólio da comunicação tem imposto a todos nós no que eles chamam de mundo globalizado. A asfixia cultural, político e ideológico que esse bloqueio provoca tem gerado uma inquietação que faz surgir todo o tipo de blogs, páginas, sites, comunidades nas redes sociais etc. que buscam na internet uma forma de resistência que não para de crescer. Cada um dentro de suas especificidades busca ações que lhes dêem sobrevida num volume que pode, um dia, romper essa represa que tanto nos tem sufocado. No dia do lançamento, ainda sem estar concluido, o rededemocratica.org conseguiu reunir um grande número de pessoas, quase todos eram jornalistas, blogueiros, atores e todo tipo de internauta. Gent

www.rededemocratica.org - para os viciados em sonhos e utopias

Amigos, ano novo vida nova! Jornal novo! Pois é, ao final do ano velho começamos a trabalhar numa nova proposta de jornal virtual, o www.rededemocratica.org . Viciados em sonhos e utopias que somos, resolvemos ser mais um entre muitos que buscam uma forma de expressão que ultrapasse essa barreira que o monopólio da comunicação tem imposto a todos nós no que eles chamam de mundo globalizado. A asfixia cultural, político e ideológico que esse bloqueio provoca tem gerado uma inquietação que faz surgir todo o tipo de blogs, páginas, sites, comunidades nas redes sociais etc. que buscam na internet uma forma de resistência que não para de crescer. Cada um dentro de suas especificidades busca ações que lhes dêem sobrevida num volume que pode, um dia, romper essa represa que tanto nos tem sufocado. No dia do lançamento, ainda sem estar concluido, o rededemocratica.org conseguiu reunir um grande número de pessoas, quase todos eram jornalistas, blogueiros, atores e todo tipo de internauta. Gen

VAMPOS PRESEVAR A VIDA

 

VAMPOS PRESEVAR A VIDA

 

Elogio ao revolucionário

Bertold Brecht Quando aumenta a repressão, muitos desanimam. Mas a coragem dele aumenta. Organiza sua luta pelo salário,pelo pão e pela conquista do poder. interroga a propriedade. de onde vens? Pergunta cada idéia: Serves a quem? Ali onde todos calam,ele fala. E onde reina a opressão e se acusa o destino ele cita nomes. A mesa onde ele senta se senta a insatisfação a comida sabe mal e a sala se torna estreita. Aonde vai a revolta e de onde o expulsa Persiste a agitação.

Elogio ao revolucionário

Bertold Brecht Quando aumenta a repressão, muitos desanimam. Mas a coragem dele aumenta. Organiza sua luta pelo salário,pelo pão e pela conquista do poder. interroga a propriedade. de onde vens? Pergunta cada idéia: Serves a quem? Ali onde todos calam,ele fala. E onde reina a opressão e se acusa o destino ele cita nomes. A mesa onde ele senta se senta a insatisfação a comida sabe mal e a sala se torna estreita. Aonde vai a revolta e de onde o expulsa Persiste a agitação.

Stella, e a Lua Cheia 20/01/2011

Stella, e a Lua Cheia Acordei cedo, sai as pressas para a Barra, mas eis que a lua cheia clareou a noite – curioso este fenômeno - e Letícia já havia saído cedo para a Maternidade. Foi chegar, e meia volta volver. Stella, apressada para ver o amanhecer da cidade onde ela vai viver poderia chegar antes que entrássemos no quarto para dar aquele beijinho , na filha do coração, na companheira solidaria, na amiga doce e terna. Nem isso. Já na sala de pré parto sem beijoca, sem “Tudo Bem” , calma , estamos aqui. Essas frases corriqueiras, mas que fazem um bem danado ao coração da gente sempre apertadinho nestes momentos, empurrando diafragma , pulmão ofegante,se escondendo detrás de uma leve taquicardia,mãos úmidas, tudo por causa da espera. Lá se vão minutos, em horas numa longevidade transformados em eternidade. Valery - a mãe, avo , companheira sempre – inquieta esconde num vai e vem, entre chamadas telefônicas e alguns comentários a inquietação que lhe aflige o coração.

Stella, e a Lua Cheia 20/01/2011

Stella, e a Lua Cheia Acordei cedo, sai as pressas para a Barra, mas eis que a lua cheia clareou a noite – curioso este fenômeno - e Letícia já havia saído cedo para a Maternidade. Foi chegar, e meia volta volver. Stella, apressada para ver o amanhecer da cidade onde ela vai viver poderia chegar antes que entrássemos no quarto para dar aquele beijinho , na filha do coração, na companheira solidaria, na amiga doce e terna. Nem isso. Já na sala de pré parto sem beijoca, sem “Tudo Bem” , calma , estamos aqui. Essas frases corriqueiras, mas que fazem um bem danado ao coração da gente sempre apertadinho nestes momentos, empurrando diafragma , pulmão ofegante,se escondendo detrás de uma leve taquicardia,mãos úmidas, tudo por causa da espera. Lá se vão minutos, em horas numa longevidade transformados em eternidade. Valery - a mãe, avo , companheira sempre – inquieta esconde num vai e vem, entre chamadas telefônicas e alguns comentários a inquietação que lhe aflige o coração

14/01/2011 - O Encontro dos 70 no futuro

Foi um ótimo momento de reencontro e me emocionei ao rever alguns(umas) companheir@s que não via desde o Chile ou desde a Conferência da Anistia em 1979 em Roma. Fiquei tocado e com o ego massageado por me escolherem para falar em nome do grupo e espero não tê-l@s decepcionado. Perdi a oratória por falta de prática desde que o movimento estudantil ficou para trás. Como contei na minha falação (mas penso que muitos não ouviram) já tinha ficado surpreso com a minha “popularidade” quando me juntei ao grupo dos setenta no Galeão. Como fui o último trocado a ser levado para o galpão onde esperamos a libertação fui recebido com uma ovação. Na verdade não era pelos meus belos olhos mas porque a partir da minha chegada o grupo ficou completo e a troca podia ser efetivada. A ovação não era para mim mas para o septuagésimo preso que chegava. Nem eu conhecia a grande maioria nem a grande maioria me conhecia, a não ser os que tinham história no movimento estudantil. Aliás, fiquei surpreso por ter

14/01/2011 - O Encontro dos 70 no futuro

Foi um ótimo momento de reencontro e me emocionei ao rever alguns(umas) companheir@s que não via desde o Chile ou desde a Conferência da Anistia em 1979 em Roma. Fiquei tocado e com o ego massageado por me escolherem para falar em nome do grupo e espero não tê-l@s decepcionado. Perdi a oratória por falta de prática desde que o movimento estudantil ficou para trás. Como contei na minha falação (mas penso que muitos não ouviram) já tinha ficado surpreso com a minha “popularidade” quando me juntei ao grupo dos setenta no Galeão. Como fui o último trocado a ser levado para o galpão onde esperamos a libertação fui recebido com uma ovação. Na verdade não era pelos meus belos olhos mas porque a partir da minha chegada o grupo ficou completo e a troca podia ser efetivada. A ovação não era para mim mas para o septuagésimo preso que chegava. Nem eu conhecia a grande maioria nem a grande maioria me conhecia, a não ser os que tinham história no movimento estudantil. Aliás, fiquei surpreso por ter

Oscar Niemeyer e marilia Guimaraes

 

Oscar Niemeyer e marilia Guimaraes

 

TODO DIA E DIA DE NIEMEYER

Fiz este poema em homenagem ao Oscar Niemeyer, e espero que chegue a ele na comemoração de seus 103 anos. Abraços, Mano Melo NIEMEYER NÃO É DEZ, É CEM A Arquitetura era apenas razão, frieza matemática originando formas, um monte de ferragens criando ferrugem, montadas em pedra dura. Oscar Niemeyer desarmou o cimento armado. Ao concreto frio, ele deu brandura, emoção, curvas. Quando Brasília virou uma ilha cercada de coturnos e tiranos soturnos, quiseram fazer dele a bola da vez, mas sua importância na história da cultura seria maior que a ditadura reles e obscura. Niemeyer é o Pelé da prancheta. Fez da prancheta a sua bola de couro, espalhou sua arte por todo o planeta, New York, Oxford, Paris, Argel, Niterói, Portugal, Israel, Havana, Beagá, Bagdá, Teerã, et cetera, e o diabo a quatro. Ganhou honrarias e medalhas de ouro. Não fosse o humanista, além do grande artista que é, encheria as burras de dinheiro, como um desses

TODO DIA E DIA DE NIEMEYER

Fiz este poema em homenagem ao Oscar Niemeyer, e espero que chegue a ele na comemoração de seus 103 anos. Abraços, Mano Melo NIEMEYER NÃO É DEZ, É CEM A Arquitetura era apenas razão, frieza matemática originando formas, um monte de ferragens criando ferrugem, montadas em pedra dura. Oscar Niemeyer desarmou o cimento armado. Ao concreto frio, ele deu brandura, emoção, curvas. Quando Brasília virou uma ilha cercada de coturnos e tiranos soturnos, quiseram fazer dele a bola da vez, mas sua importância na história da cultura seria maior que a ditadura reles e obscura. Niemeyer é o Pelé da prancheta. Fez da prancheta a sua bola de couro, espalhou sua arte por todo o planeta, New York, Oxford, Paris, Argel, Niterói, Portugal, Israel, Havana, Beagá, Bagdá, Teerã, et cetera, e o diabo a quatro. Ganhou honrarias e medalhas de ouro. Não fosse o humanista, além do grande artista que é, encheria as burras de dinheiro, como um desses ricaços tolos com a boca tort

Mariela + su bebe

  O Brasil anoiteceu salpicado de estrelas e acordou nas trevas para a viver os terríveis “anos de chumbo”, e como conseqüência o rompimento de relações com muitos países que lutavam pela sua soberania. Cuba, 1º. Território livre da América era cortado das páginas da historia do Brasil e com ele o mais jovem diplomata da época Raul Roa Kouri. Vinte poucos anos de juventude, inteligência, paixão, esbanjando alegria e competência deixava nosso pais. De Jorge Amando a Vinicius de Moraes, de poeta a seresteiros, de intelectuais a políticos a revolta com a saída de Raulito fazia-se sentir. Raul Roa representava a liberdade, aqueles jovens barbudos que resistindo o poderio dos Estados Unidos libertou Cuba do verdugo Fulgêncio Batista. Alguns anos, passaram daquela triste noite quando Antonio Lopes e eu levamos as escondidas Ministros,companheiros do PCB as embaixadas para seguirem rumo ao exílio. Outros tantos a um 04 de janeiro de 1970, quando chegamos num Caravelle em pane, a ilha de F

Mariela + su bebe

  O Brasil anoiteceu salpicado de estrelas e acordou nas trevas para a viver os terríveis “anos de chumbo”, e como conseqüência o rompimento de relações com muitos países que lutavam pela sua soberania. Cuba, 1º. Território livre da América era cortado das páginas da historia do Brasil e com ele o mais jovem diplomata da época Raul Roa Kouri. Vinte poucos anos de juventude, inteligência, paixão, esbanjando alegria e competência deixava nosso pais. De Jorge Amando a Vinicius de Moraes, de poeta a seresteiros, de intelectuais a políticos a revolta com a saída de Raulito fazia-se sentir. Raul Roa representava a liberdade, aqueles jovens barbudos que resistindo o poderio dos Estados Unidos libertou Cuba do verdugo Fulgêncio Batista. Alguns anos, passaram daquela triste noite quando Antonio Lopes e eu levamos as escondidas Ministros,companheiros do PCB as embaixadas para seguirem rumo ao exílio. Outros tantos a um 04 de janeiro de 1970, quando chegamos num Caravelle em pane, a ilha d

Cuba - onde se vive as mais lindas emoções.

Num sábado, fevereiro de 2008 a 14:00 estava agendada uma reunião com o militante, escritor e” Rector de la Escuela Superior del Partido "Ñico López". Entrei esbaforida devido ao atraso de uns quantos minutos, Raul, me esperava ansioso porque ele queria que eu fosse a ultima a sentar na “ cadeira de trabalho” onde, o Che, Fidel, presidiam as reuniões da escola de Quadros do Partido. Lula, havia sido o último a sentar naquela histórica silla. Eu ainda não havia me recuperado da emoção de ter recebido a Condecoração máxima de solidariedade com povo cubano, e Raul Valdez Vivo num gesto de carinho que só é dado aos homens que vivem em prol do bem estar da humanidade argumentou: La silla del CHE – como es llamada - esta de saída para o Museu da Revolução e me preocupava que você não viesse. Nem preciso dizer que minha voz se perdeu entre lagrimas de respeito e admiração. Em meio a tantas lagrimas e dor que nos invade a alma nestes momentos , nada como viajar ao pas

Cuba - onde se vive as mais lindas emoções.

Num sábado, fevereiro de 2008 a 14:00 estava agendada uma reunião com o militante, escritor e” Rector de la Escuela Superior del Partido "Ñico López". Entrei esbaforida devido ao atraso de uns quantos minutos, Raul, me esperava ansioso porque ele queria que eu fosse a ultima a sentar na “ cadeira de trabalho” onde, o Che, Fidel, presidiam as reuniões da escola de Quadros do Partido. Lula, havia sido o último a sentar naquela histórica silla. Eu ainda não havia me recuperado da emoção de ter recebido a Condecoração máxima de solidariedade com povo cubano, e Raul Valdez Vivo num gesto de carinho que só é dado aos homens que vivem em prol do bem estar da humanidade argumentou: La silla del CHE – como es llamada - esta de saída para o Museu da Revolução e me preocupava que você não viesse. Nem preciso dizer que minha voz se perdeu entre lagrimas de respeito e admiração. Em meio a tantas lagrimas e dor que nos invade a alma nestes momentos , nada como viajar ao p

GEO - RIO um exemplo a ser seguido pelos municipios do Brasil

O Instituto de Geotécnica do Município do Rio de Janeiro, hoje Fundação GEO-RIO, órgão da Secretaria Municipal de Obras da Prefeitura, foi criado em 12 de maio de 1966, pelo Decreto nº 609, assinado pelo então Governador do Estado da Guanabara, embaixador Francisco Negrão de Lima. O Instituto nasceu a partir de uma forte demanda popular que sofrera com as chuvas excepcionais que castigaram a Cidade no mês de janeiro daquele ano. Naquele verão, os acidentes geotécnicos nas encostas cariocas foram contabilizados às centenas, com um saldo de 70 mortos e mais de 500 feridos, deixando, por alguns dias, a Cidade Maravilhosa em situação calamidade pública, fato que gerou forte repercussão nacional e internacional. Dentre as várias atribuições legais que o novo órgão teria, destacava-se a elaboração de planos emergenciais e de longo prazo para a proteção das encostas: todas as situações de risco deveriam ser cadastradas e as providências executadas para a suas eliminações. Para tanto, reuniu-s

GEO - RIO um exemplo a ser seguido pelos municipios do Brasil

O Instituto de Geotécnica do Município do Rio de Janeiro, hoje Fundação GEO-RIO, órgão da Secretaria Municipal de Obras da Prefeitura, foi criado em 12 de maio de 1966, pelo Decreto nº 609, assinado pelo então Governador do Estado da Guanabara, embaixador Francisco Negrão de Lima. O Instituto nasceu a partir de uma forte demanda popular que sofrera com as chuvas excepcionais que castigaram a Cidade no mês de janeiro daquele ano. Naquele verão, os acidentes geotécnicos nas encostas cariocas foram contabilizados às centenas, com um saldo de 70 mortos e mais de 500 feridos, deixando, por alguns dias, a Cidade Maravilhosa em situação calamidade pública, fato que gerou forte repercussão nacional e internacional. Dentre as várias atribuições legais que o novo órgão teria, destacava-se a elaboração de planos emergenciais e de longo prazo para a proteção das encostas: todas as situações de risco deveriam ser cadastradas e as providências executadas para a suas eliminações. Para tanto, reuniu

A tragédia anunciada

1966 – Laranjeiras 20:45 Laranjeiras, bairro bucólico onde o bondinho fazia a volta lá no largo do Cosme Velho. Tranqüilo, cantado em verso e prosa pelo escritor maior Machado de Assis era o sonho de todo carioca. O fascínio do bairro nobre onde o cheiro discreto do mar se misturava ao olor do verde ,abençoado pelo Cristo encravado aos seus pés. Laranjeiras incitava ao pensamento, quiçá daí ter tido tantos revolucionários na história recente do Brasil. A ditadura seguia seu rumo destruindo famílias, infiltrando-se nas faculdades, mapeando nossas vidas. Nós buscávamos saídas. Aliar o estudo era um deles. Estudávamos para o vestibular da UERJ – Íamos fazer Direito. Tudo na ponta da língua. Terminara a faculdade de Letras, mas o sonho maior era conhecer as leis para fazer justiça. Fausto, fora buscar-me. Entramos na Rua das Laranjeiras pela Pinheiro Machado vindos da Moura Brasil pertinho do Fluminense. De repente, o aguaceiro numa onda gigantesca carregava tudo.O imaginável. Colchõe