Skip to main content

Posts

Showing posts from January 2, 2011

Casa de Bonecas

O Globo publicou hoje a Barbie Dilma – homenagem de Marcus Baby - a Presidente do Brasil.
Simpático seu trabalho, minucioso, cuidadoso, mas fora dos parâmetros da própria história. A famosa Barbie, de origem Alemanha, recriada no final dos anos 50 nos EUA, com a finalidade de restabelecer o velho conceito sobre a mulher. Elegante, nada econômica, vazia, totalmente desprovida de conceitos sociais, preocupada em valorizar a estética. Criou um padrao de beleza. Loura, magra, simbolizando a garota bonita, inteligente, companheira, meiga.
Contrarestando o esteriotipo da menina bem comportada, Betty Friedan, Angela Davis propunham uma nova sociedade sem racismo, sem preconceitos, onde as diferencas convivenssem em harmonia.
John Lennon, Yoko Ono, Mick Jagger cantaram Angela Davies, sintonizando seus versos, dando voz aos movimentos sociais que espalhavam por todos os paises, principalmente na America latina.
Neste contexto historico entra Dilma Housseff, jovem exuberante, moderna,…

E, agora está amanhecendo...

De repente o coração palpitou mais forte, os lábios tremeram, as mãos umedecidas pelo suor continham a emoção, o passado corria veloz décadas, atrás quando este Pais lindo como o trinar do sabia , verde como as folhas das palmeiras, azul como as águas marinhas fincadas nas minas gerais, chorava pelos filhos desaparecidos, pelos torturados nas escuras e fétidas prisões, pela volta do irmão do Henfil, num grito sufocado de “desesperar jamais” vi subir a rampa do Planalto Central a jovem destemida herdeira direta de nossos sonhos, para dar continuidade ao governo do menino, operário, vindo do nordeste procurando o futuro, abrindo caminhos, subindo em palanques, vencendo reivindicações, conquistando em sua simplicidade de homem sábio o continente e o mundo.
Quem diria queridos companheiros, que presenciaríamos e vivenciaríamos esta parte de nossa historia. “Foi o dia em que o sertão virou mar e o mar virou sertão”...
Foi um dia feliz. Talvez um dos mais felizes. O dia em que a chuva cum…