Skip to main content

Posts

Showing posts from December 26, 2010

31/12/2010 -Receita de Ano Novo - Carlos Drummond de Andrade

Receita de Ano Novo - Carlos Drummond de Andrade

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido
(mal vivido ou talvez sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?).
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto da esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeita…

Queda Proibido

Hoje, eu ouço as canções que você fez pra mim

Na quinta avenida, quase chegando a Calle 60 tem uma livraria excelente. Por vezes caio por lá. Fora os bons livros que sempre vem parar na minha biblioteca tem a Lurdes - a vendedora linda, de um charme irresistível conhecedora de todas as literaturas, de paso falando três a quatro idiomas. Atende a todos que é um luxo só. Como conhece, e já leu tudo é o requinte para quem busca um livro especial. Assim foi aquele, sábado. As crianças brincavam, necessitava um novo livro, Noel viria bem mais tarde. Andava ensaiando por ai, quando remexendo uma prateleira ouvi um sotaque diferente.
Lurdes e eu cruzamos os olhares curiosas com as preciosidades fonéticas ao lado. Sem hesitar perguntei?
- De onde são ?
- Angolanos, cabo verdianos e congoleses – respondeu o deus africano.
- Muito tempo por aqui?
- Uma semana. Mais ou menos e você?
- Dois, quase três.
- Brasileira?
- Hum hummmmm.
- Nós estudantes.
Entre dialetos, saudades, Brasil, mar e ilha Roberto Carlos invadiu o recinto. Pouco s…