Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 31, 2017

UTOPIA? NÀO. É POSSÍVEL MUDAR O PAÍS.

O  Brasil ainda anda de ressaca. Sem motivos aparente. Ontem foi feriado e todos poderiam colocar o sono em dia, ajeitar a bagunça acumulada durante três  dias  e hoje ir à luta. Mas, não foi bem assim. As empregadas domésticas esticaram o feriado deixando quem trabalha num enrascada,  o pequeno empresário que é responsável pelo capital circulante e  emprego no país. Digo pequeno porque o grande empresário, gera riquezas mas, ato seguido investe no exterior, sonega impostos, paga o mais baixo salário possível. Empobrece o país. Começamos bem. Maluf segue preso. Com certeza a  festança em  Benfica onde está o Ex- governador do Rio Sérgio Cabral  rolou solta até as tantas e hoje pode continuar deitado curtindo una vibe, acompanhada da trupe que ele levou junto com as famosas e caríssimas delações premiadas. Milhões de dólares rolaram neste últimos anos de Mensalão, Lava Jato,  Zelotes,  entre outras milhares de operações que se formaram em todo o país  aumentando o déficit publico. Rios

UTOPIA? NÀO. É POSSÍVEL MUDAR O PAÍS.

O  Brasil ainda anda de ressaca. Sem motivos aparente. Ontem foi feriado e todos poderiam colocar o sono em dia, ajeitar a bagunça acumulada durante três  dias  e hoje ir à luta. Mas, não foi bem assim. As empregadas domésticas esticaram o feriado deixando quem trabalha num enrascada,  o pequeno empresário que é responsável pelo capital circulante e  emprego no país. Digo pequeno porque o grande empresário, gera riquezas mas, ato seguido investe no exterior, sonega impostos, paga o mais baixo salário possível. Empobrece o país. Começamos bem. Maluf segue preso. Com certeza a  festança em  Benfica onde está o Ex- governador do Rio Sérgio Cabral  rolou solta até as tantas e hoje pode continuar deitado curtindo una vibe, acompanhada da trupe que ele levou junto com as famosas e caríssimas delações premiadas. Milhões de dólares rolaram neste últimos anos de Mensalão, Lava Jato,  Zelotes,  entre outras milhares de operações que se formaram em todo o país  aumentando o déficit publico.

2018 - INFINITO DE REALIZAÇOES.

Anos e anos passam e o homem busca entre a esperança e a luta cotidiana  - sua  liberdade. Anos trás anos abraçamos- nos  desejando  a renovação,  energia, saúde, alegrias, poucas tristezas, novos amigos, crescimento e  justiça. Assim caminha a humanidade entre o possível e a utopia. 2017, como todos os anteriores tivemos perdas significativas, lutamos, fomos as ruas, gritamos contra o status quo, sofremos a angústia de ver a pátria ultrajada por políticos e empresários inescrupulosos que durante anos vem sugando nossas riquezas naturais ,nossos direitos, nossos sonhos  de um futuro de paz e prosperidade para o povo brasileiro.A violência política extrapolou todos os limites . Matou, comprou, vendeu,  frustrou a paz de  famílias inteiras, manchou passados gloriosos, fundiu os sorrisos,  rasgou conquistas.   Fechamos  o ano  num balanço geral de resistência preparados para seguir no front, alguns conscientes de que o presente foi fruto de nosso descuido. Não começamos a gritar na hora c

2018 - INFINITO DE REALIZAÇOES.

Anos e anos passam e o homem busca entre a esperança e a luta cotidiana  - sua  liberdade. Anos trás anos abraçamos- nos  desejando  a renovação,  energia, saúde, alegrias, poucas tristezas, novos amigos, crescimento e  justiça. Assim caminha a humanidade entre o possível e a utopia. 2017, como todos os anteriores tivemos perdas significativas, lutamos, fomos as ruas, gritamos contra o status quo, sofremos a angústia de ver a pátria ultrajada por políticos e empresários inescrupulosos que durante anos vem sugando nossas riquezas naturais ,nossos direitos, nossos sonhos  de um futuro de paz e prosperidade para o povo brasileiro.A violência política extrapolou todos os limites . Matou, comprou, vendeu,  frustrou a paz de  famílias inteiras, manchou passados gloriosos, fundiu os sorrisos,  rasgou conquistas.   Fechamos  o ano  num balanço geral de resistência preparados para seguir no front, alguns conscientes de que o presente foi fruto de nosso descuido. Não começamos a gritar na ho