Skip to main content

SEMPRE HAY TIEMPO PARA LUTAR


São Olgas, Marias de todas as cores, Carmens, infinidade de Rosas, Célias,  Saras e Dianas, Barbaras,  Anas, Yamilas, em todos os idiomas e definições. Irmãs, amigas, companheiras, sonhadoras, práticas, frágeis, fortes, alegres, tristes, amorosas, desiludidas, amadas, amantes, políticas, com alma poetas, atrizes, da rua, dos campos, da noite, dos eternos amanheceres, dos por de sol antes e depois das tempestades, das pequenas lembranças, das grandes caricias, do riso, do pranto, qualquer  adjetivo sobrepõe estas mulheres que surgem dos mais distantes recantos do mundo, guerreiras desprendidas das estrelas cadentes e juntam dia a dia pedacinhos de sonhos indo ao longo dos séculos construindo um mundo melhor.

Assim foi desde a Grécia antiga quando Isis a deusa da magia e da fertilidade, convivia com os artesãos, poetas, escravos em grandes festas.

Assim foi num 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, decidiram por uma grande greve, numa pequena cidade perto de Nova York,  reivindicando  melhores condições de trabalho, salário, tratamento digno -  queimadas vivas, num das ações mais violentas das reivindicações femininas. Somente em 1910 na Dinamarca – conferencistas decidiram  dedicar-lhes o 8 de março como "Dia Internacional da Mulher.

Foram as mãos de mulheres portais de entrada da vida no planeta, as mesmas que embalam a vida, manipulam livros, transmitem conhecimento,  sejam elas passistas, blogueiras, ativistas, poetas, domésticas, parlamentares,  a mulher de hoje numa evolução de matizes segue a mesma guerreira.

Este  08 de março de 2014, em especial homenageio a mulher que deixou de lado seus sonhos de menina, para lutar contra a ditadura que se instalou cruel, desmedida, assassinando milhares de companheiras em todo o continente latino americano.

E, foram de novo Iaras, Dodoras, Teresas, Marias, Zuzus, Mercedes, Beatrizes, conhecidas, anônimas, célebres, incógnitas que saíram ás ruas e mudaram a cara da Ámérica.

Hoje, se repetem aos milhares ocupando parlamentos, dirigindo grandes empresas, operárias, ministras, Presidentes, nos chamam a lutar para seguir cambiando, cambiando até alcançar transformar este planeta num mundo justo, ético, habitável.

A todas ao logo dos séculos meu respeito, admiração,  o compromisso de seguir em frente como seja, na consolidação da solidariedade, do amor, do respeito e no compromisso de jamais debelar-me antes de ver esta obra do mundo concluída.  

Marilia Guimarães

 

 

 

 


Comments

Anonymous said…
Puede haber muchas Rosas, Celias, Marias, Barbaras, y muchos nombres mas, pero MARILIA GUIMARAES, la guerrillera, la luchadora, y la solidaria, pero sobre todo la amiga a toda prueba solo hay UNA, TU.
FELICIDADES!!!!!!
Ariana

Popular posts from this blog

SOU FELIZ, SOU MUITO FELIZ - OBRIGADA EDUARDO GUIMARÃES

Edu, sempre amou Fernando Pessoa.  Seu livro de cabeceira preferido. Nunca dorme sem um pequeno verso. Amo você garoto!.


O guardador de rebanhos Eu nunca guardei rebanhos,
Mas é como se os guardasse.
Minha alma é como um pastor,
Conhece o vento e o sol
E anda pela mão das Estações
A seguir e a olhar.
Toda a paz da Natureza sem gente
Vem sentar-se a meu lado.
Mas eu fico triste como um pôr de sol
Para a nossa imaginação,
Quando esfria no fundo da planície
E se sente a noite entrada
Como uma borboleta pela janela.
Mas a minha tristeza é sossego
Porque é natural e justa
E é o que deve estar na alma
Quando já pensa que existe
E as mãos colhem flores sem ela dar por isso.
Como um ruído de chocalhos
Para além da curva da estrada,
Os meus pensamentos são contentes.
Só tenho pena de saber que eles são contentes,
Porque, se o não soubesse,
Em vez de serem contentes e tristes,
Seriam alegres e contentes.
Pensar incomoda como andar à chuva
Quando o vento cresce e parece que chove mais.
Não tenh…

Do capim gordura a brachiaria II

Cheguei uma hora antes. Coisas de engenharia de transito. Sai na hora viável atrasa, se antes corre o risco de adiantar tanto como uma hora de antecedência, por exemplo. Assim foi. Evaldo sai da sala e depara comigo adiantadissssssssima. Um abraço feliz, perguntas sobre a família, esposa. O corriqueiro agradável.
- Aqui de volta. Faz um ano de toda aquela loucura. Hora de novos exames - brinquei
- Certo – argumentou tranqüilo. O calor está insuportável. Não chove, a plantação padece. O capim fica todo calcinado, o gado sofre.
- No interior também a seca está castigando dessa maneira?
- E, como? Sorte minha ter um caseiro boa gente, preocupado cuidadoso, que aprendeu a importância da terra, da preservação da água, do cuidado com o solo. Da necessidade de alternar o capim para fertilizar a terra. Errei algumas vezes, mas apostei na solidariedade.Mulher e sete filhos.
Tomei como meta três situações: preservar um pedaço da mata atlântica, dar educação aos sete filhos do casal, todos hoje…

A UM ESTRANHO - WALT WHITMAN

A um Estranho Estranho que passa! você não sabe com quanta saudade eu lhe olho,
Você deve ser aquele a quem procuro, ou aquela a quem procuro, (isso me vem, como em um sonho,)
Vivi com certeza uma vida alegre com você em algum lugar,
Tudo é relembrado neste relance, fluído, afeiçoado, casto, maduro,
Você cresceu comigo, foi um menino comigo, ou uma menina comigo,
Eu comi com você e dormi com você – seu corpo se tornou não apenas seu, nem deixou o meu corpo somente meu,
Você me deu o prazer de seus olhos, rosto, carne, enquanto passamos – você tomou de minha barba, peito, mãos, em retorno,
Eu não devo falar com você – devo pensar em você quando sentar-me sozinho, ou acordar sozinho à noite,
Eu devo esperar – não duvido que lhe reencontrarei,
Eu devo garantir que não irei lhe perder.